Como vencer o medo de empreender

Seja porque se viu em uma situação de desemprego ou pelo desejo de ter uma autonomia maior sobre o próprio tempo e a própria vida, o fato é que muitos já experimentaram a vontade de montar um negócio próprio e ser o seu próprio patrão. Porém, muitos também não ultrapassaram os limites dos próprios sonhos e desejos, desistindo de colocá-los em prática. Foram vencidos pelo medo, dos mais diversos: medo de ficar desempregado, de perder dinheiro, de perder a “estabilidade” e medo de fracassar. E é assim, que de medo em medo, o tempo vai passando, e o desejo de ser um Empreendedor, poderá, um dia, se transformar em um grande arrependimento, quando surge a famosa questão: “E se eu tivesse tentado?”.

Até onde o medo pode ser útil

É claro que o medo é um mecanismo natural que ajuda a nos proteger de situações que poderiam até colocar nossa vida em perigo, gerando comportamentos de cautela e prudência. Até aí tudo natural. O medo só não pode torna-se um padrão de comportamento em todas as situações da vida, em forma de tolhimento, receios injustificados e fraqueza diante de desafios, que são naturais e inerentes ao próprio ato de viver.

Empreender – o que de ruim pode acontecer?

Já que nosso tema é medo de empreender, vamos então focar em como superá-lo. Em primeiro lugar, é preciso ser franco e honesto diante de algumas perguntas que devemos fazer a nós mesmos, uma delas é:

“O que de ruim e pior poderá acontecer, caso você decida empreender ?” Uma vez que você defina o que seja esse “pior”, você poderá descobrir que, provavelmente, não será tão pior do que continuar levando a vida que está levando ou trabalhando onde está pelos próximos anos de sua vida. Sempre que for tentado por medo ou pela procrastinação, que é o ato de ficar adiando as coisas, pergunte-se: “Eu quero continuar levando uma vida de insatisfação ou quero ter uma vida melhor?”.

Atitudes para empreender sem medo

Se você se decidiu vencer o medo e partir em busca de uma vida melhor e de mais autonomia, então vamos ver alguns pontos importantes deste percurso, que tornarão as coisas bem mais fácil:

Tenha uma causa:

Esteja convicto de que o negócio que deseja abrir não seja bom só para você. É importante que seja bom para o outro também. Empreendimentos que nascem com a missão de ajudar e ser útil ao mundo e às pessoas, têm bem mais chance de dar certo. Pensando assim, será bem mais prazeroso acordar todos os dias para defender uma causa e não apenas um negócio.

Tenha um planejamento:

Crie um planejamento do que deseja fazer. Enumere metas e objetivos. Além de ajudar a organizar os seus pensamentos e idéias, serve como uma rota para não se perder no caminho.

Procure inspiração:

É muito bom aprender com que já iniciou o caminho do próprio empreendimento, portanto, procure se inspirar em histórias de sucesso. Faça cursos, procure orientações e amplie seus conhecimentos sobre gestão (finanças, marketing, pessoal e etc).

Aprenda com os próprios erros:

Entenda que erros e pequenos fracassos são naturais e inerentes a qualquer caminhada. Nunca faça deles motivo para desistir, muito pelo contrário, de tudo aprenda a tirar lições, aprendizado e motivos para fazer melhor.

Por fim, se ainda lhe restar alguma dúvida, e empreender possa parecer uma loucura, vamos lembrar o genial Albert Einstein: “Loucura é querer resultados diferentes, fazendo tudo exatamente igual!”

AUTOR:
LUIS PIMENTA
Jornalista, Radialista, Escritor e Palestrante.